Mayada - Filha do Iraque

Sinopse: "Mayada Al-Askari nasceu numa poderosa família iraquiana, num meio onde primavam a riqueza, a educação e o orgulho na herança cultural dos seus antepassados. Os seus avós eram ambos tidos como heróis: um deles lutara ao lado de Lawrence da Arábia, o outro era considerado o primeiro verdadeiro nacionalista árabe. O tio fora primeiro-ministro durante quase quarenta anos e a sua mãe desempenhara um importante papel no mundo da política. Mas quando o impensável aconteceu - a tomada do poder por Saddam Hussein - Mayada deu por si sozinha em Bagdad, divorciada, com dois filhos e rendimentos que mal lhe garantiam a subsistência. Longe iam os dias em que a sua vida era feita de privilégios e espontaneidade; no seu lugar estavam agora um mundo de brutalidade e medo, que culminará numa manhã de Agosto, em 1999, quando é sumariamente presa e levada para a famosa prisão de Baladiyat, falsamente acusada de imprimir propaganda antigovernamental. É então, encarcerada numa minúscula e imunda cela, juntamente com mais dezassete "mulheres-sombra", isolada do mundo e proibida de receber visitas."*
O que eu achei...
Uma história que desperta vários sentimentos no leitor e que revela as atrocidades que foram praticadas por um dos regimes mais cruéis da História, assim como, o modo de vida do seu ditador e sua família.
8/10
"Mayada (...) sentiu a dor de Samara tão nitidamente como se tivesse sido ao seu próprio corpo que os guardas tinham infligido queimaduras de cigarros, pontapés no ventre e choques eléctricos. Enquanto fitava o rosto angustiado da companheira de cela, vieram-lhe à memória, saídos da cultura do seu passado, excertos de um poema á muito esquecido do inglês Thomas Gray:
.
A cada um o seu sofrimento.
Todos são homens condenados
A gemer por igual.
A compaixão pela dor alheia,
O esquecimento da própria.
Porque haviam de conhecer o seu destino,
Se a tristeza nunca vem demasiado tarde,
E a felicidade se desvanece tão rapidamente"*
.
*in Mayada - Filha do Iraque, Jean Sasson

7 comentários:

    Tive este livro nas minhas mãos, ofereci-o a alguém sem o ler... Agora é tarde demais. :-/

     

    Passei por aqui e gostei do que vi. Aproveito para deixar uma sugestão de leitura: "A Mulher da Minha Vida", Oficina do Livro, 2008. Está disponível para leitura o 1.º capítulo.

    http://mulherminhavida.blogspot.com

     

    flicka

    Há sempre uma solução :)

    António Barreto

    Obrigado pelo comentário e vou consultar o blog para ler o 1º Capítulo.

     

    Olá!
    As Marias atribuíram um prémio a este blog.
    Visita-nos em http://www.leiturasdasmarias.blogspot.com
    Até breve!

     

    Li este livro já há bastate tempo, creio que logo na altura em que foi lançado!
    Gostei muito do relato de Mayada, mas confesso que me custou imenso a ler devido ao horror de algumas passagens por ela descritas, sobretudo na prisão.

     

    Maria Manuela
    Obrigado

    Betita
    Eu também já o li há algum tempo. Realmente o relato de Mayada é de muito sofrimento. Um verdadeiro horror o que ela passou juntamente com as suas companheiras de cela.

    Continuação de boas leituras

     

    Oi!
    passei pelo teu blog e gostei!!!!

    virei mais vezes.

    Abraço!

     

Blogger Templates by Blog Forum