Bom dia!!!



Este mês, com o apoio da Marcador, temos para oferecer em passatempo, um exemplar da obra de Sarah Lark, No País da Nuvem Branca. Para participarem, apenas têm de comentar na rubrica durante o mês de Setembro, todas as segundas! Leiam as regras!



No País da Nuvem Branca é 1º volume da série Trilogia da Nuvem Branca
Londres, 1852. Duas raparigas empreendem uma viagem de barco rumo à Nova Zelândia e tornam-se amigas. Trata-se, para ambas, do início de uma nova vida como futuras esposas de dois homens que conhecem apenas por correspondência.
É o começo de uma nova vida com homens que não conhecem. Gwyneira, de origem nobre, está prometida ao filho de um magnata da criação de ovelhas, enquanto Helen, uma jovem perceptora, parte para se casar com um fazendeiro. Procuram encontrar a felicidade num país que promete ser o paraíso.
No entanto, as ilusões de ambas depressa se esfumam, principalmente quando descobrem que a sua amizade está em perigo porque os maridos são inimigos.
Gwyneira e Helen são mais fortes do que acreditavam ser e rompem com os preconceitos e as restrições da sociedade onde vivem, mas serão capazes de alcançar o amor e a felicidade do outro lado do mundo?



REGRAS:
A cada participante é atribuído um ou vários números dependendo do nº de segundas que participam. Por exemplo, se um participante comentar nas 4 segundas, é atribuído a este participante 4 números, se participar apenas numa segunda, só será atribuído um nº.
São os números que vão a sorteio.
O vencedor, será anunciado sempre na segunda-feira do mês seguinte. 
Os participantes têm de estar atentos, para que depois possam enviar a sua morada para o mail do viajar. Se não o fizerem no prazo máximo de um mês, deixam de ter direito ao livro ganho.
O envio dos livros é feito apenas para Portugal Continental e Ilhas.


Por aqui, nós estamos a ler...



E vocês?? O que têm lido? O que estão a ler??

Sinopse:
Charlie tem 15 anos e ainda sonha com o primeiro beijo. Tímido, introvertido, não tem qualquer amigo. Acaba de entrar no décimo ano e já conta os dias que lhe faltam para acabar o secundário. Olha à sua volta e sabe que não pertence a nenhum grupo. É apenas um miúdo sensível, com uma inteligência superior à média, dividido entre viver a vida ou fugir dela. Na dúvida, prefere ser invisível, como uma flor no papel de parede, que está lá mas em quem ninguém repara. Não se vai manter invisível durante muito tempo. Sente a pressão do primeiro encontro, da primeira namorada. Em seu redor há festas, sexo, drogas e um suicídio que o marca para sempre. Mas há também Sam, uma finalista por quem se apaixona perdidamente. E o meio-irmão dela, Pat, que é homossexual mas ninguém sabe. Os dois vão acolher Charlie, iniciá-lo num mundo de descobertas, guiá-lo ao longo dos misteriosos anos da adolescência.
As Vantagens de Ser Invisível, de Stephen Chbosky, é uma obra de enorme ternura, por vezes cruel, e sempre de uma sinceridade desarmante. Charlie abre-se ao leitor, revela os seus medos, angústias e o terrível segredo que o acompanha desde a infância. Várias vezes premiado, e também censurado em algumas escolas e bibliotecas dos Estados Unidos, foi adaptado ao cinema pelo próprio autor, num filme da MTV, com Logan Lerman, Emma Watson e Ezra Miller nos principais papéis.


Opinião:
A leitura desta obra deixou-me com um sentimento agridoce, isto porque já que a obra foi adaptada ao cinema, estava à espera de muito mais, e como não foi ao encontro das minhas expectativas fiquei um pouco desiludida.
Esta obra é “quase” como um diário… quase porque Charlie (a personagem principal) vai descrevendo o seu dia-a-dia e sentimentos em forma de cartas, que vai remetendo a uma pessoa que ele conhece somente “de vista” e a quem nunca se chega a identificar.
Charlie é um rapaz sensível e tímido, que escreve com toda a sua inocência os seus sentimentos e primeiras experiências, desde o primeiro beijo, à sua família, aos colegas e amigos da escola, ao professor que o incentiva a ler grandes obras, ao suicido, à homossexualidade, ao abuso, sexo, violência… diversos assuntos que abundam na cabecinha de Charlie, tal como nas de diversos adolescentes.
Apesar do tal sentimento agridoce, adorei o professor de Charlie que ao se aperceber da sua inteligência e potencial, lhe emprestava grandes obras da literatura para que ele pudesse ainda crescer mais a nível intelectual, e adorei as referências musicais que vai se fazendo.
Uma leitura curiosa…

Bom dia!!!



Este mês, com o apoio da Marcador, temos para oferecer em passatempo, um exemplar da obra de Sarah Lark, No País da Nuvem Branca. Para participarem, apenas têm de comentar na rubrica durante o mês de Setembro, todas as segundas! Leiam as regras!



No País da Nuvem Branca é 1º volume da série Trilogia da Nuvem Branca
Londres, 1852. Duas raparigas empreendem uma viagem de barco rumo à Nova Zelândia e tornam-se amigas. Trata-se, para ambas, do início de uma nova vida como futuras esposas de dois homens que conhecem apenas por correspondência.
É o começo de uma nova vida com homens que não conhecem. Gwyneira, de origem nobre, está prometida ao filho de um magnata da criação de ovelhas, enquanto Helen, uma jovem perceptora, parte para se casar com um fazendeiro. Procuram encontrar a felicidade num país que promete ser o paraíso.
No entanto, as ilusões de ambas depressa se esfumam, principalmente quando descobrem que a sua amizade está em perigo porque os maridos são inimigos.
Gwyneira e Helen são mais fortes do que acreditavam ser e rompem com os preconceitos e as restrições da sociedade onde vivem, mas serão capazes de alcançar o amor e a felicidade do outro lado do mundo?



REGRAS:
A cada participante é atribuído um ou vários números dependendo do nº de segundas que participam. Por exemplo, se um participante comentar nas 4 segundas, é atribuído a este participante 4 números, se participar apenas numa segunda, só será atribuído um nº.
São os números que vão a sorteio.
O vencedor, será anunciado sempre na segunda-feira do mês seguinte. 
Os participantes têm de estar atentos, para que depois possam enviar a sua morada para o mail do viajar. Se não o fizerem no prazo máximo de um mês, deixam de ter direito ao livro ganho.
O envio dos livros é feito apenas para Portugal Continental e Ilhas.


Por aqui, nós estamos a ler...



E vocês?? O que têm lido? O que estão a ler??

Sinopse:
Vamos aplicar o teorema de Pitágoras ao voleibol de praia? Queres adivinhar o número do cartão de crédito do teu amigo com a ajuda da teoria de números? Descobrir o dia da semana de uma determinada data, ou a idade da vizinha através de um simples cálculo? Queres ajudar a tua avô a fazer um bolo delicioso? Perceber finalmente o que significa o fator dos protetores solares? E chegar à percentagem do amor? Ou resolver o dilema das bolas de gelado? Aprender a dividir uma limonada entre amigos? Pode vir a dar jeito…

Neste livro a youtuber Inês Guimarães, mais conhecida como MathGurl mostra-te como a matemática não é só para os cromos, nem fica fechada na escola. Esta ciência faz parte do teu dia a dia, pode ajudar-te a resolver valentes quebra-cabeças, a fazer um figurão entre amigos e familiares e, claro, é super divertida! Tenta lá resolver estes 51 problemas sem enlouquecer!

Bom dia!!!



Este mês, com o apoio da Marcador, temos para oferecer em passatempo, um exemplar da obra de Sarah Lark, No País da Nuvem Branca. Para participarem, apenas têm de comentar na rubrica durante o mês de Setembro, todas as segundas! Leiam as regras!



No País da Nuvem Branca é 1º volume da série Trilogia da Nuvem Branca
Londres, 1852. Duas raparigas empreendem uma viagem de barco rumo à Nova Zelândia e tornam-se amigas. Trata-se, para ambas, do início de uma nova vida como futuras esposas de dois homens que conhecem apenas por correspondência.
É o começo de uma nova vida com homens que não conhecem. Gwyneira, de origem nobre, está prometida ao filho de um magnata da criação de ovelhas, enquanto Helen, uma jovem perceptora, parte para se casar com um fazendeiro. Procuram encontrar a felicidade num país que promete ser o paraíso.
No entanto, as ilusões de ambas depressa se esfumam, principalmente quando descobrem que a sua amizade está em perigo porque os maridos são inimigos.
Gwyneira e Helen são mais fortes do que acreditavam ser e rompem com os preconceitos e as restrições da sociedade onde vivem, mas serão capazes de alcançar o amor e a felicidade do outro lado do mundo?



REGRAS:
A cada participante é atribuído um ou vários números dependendo do nº de segundas que participam. Por exemplo, se um participante comentar nas 4 segundas, é atribuído a este participante 4 números, se participar apenas numa segunda, só será atribuído um nº.
São os números que vão a sorteio.
O vencedor, será anunciado sempre na segunda-feira do mês seguinte. 
Os participantes têm de estar atentos, para que depois possam enviar a sua morada para o mail do viajar. Se não o fizerem no prazo máximo de um mês, deixam de ter direito ao livro ganho.
O envio dos livros é feito apenas para Portugal Continental e Ilhas.


Por aqui, nós estamos a ler...



E vocês?? O que têm lido? O que estão a ler??

Uma criança desaparecida. Um assassínio. Uma comunidade em choque.


Sinopse:
Quando Nea, uma menina de quatro anos, desaparece, a comunidade fica em choque. Trinta anos antes, Stella, também de quatro anos, que vivia com os pais na mesma quinta, desaparecera e viria a ser encontrada morta na floresta que rodeia Fjällbacka. Nessa altura a culpa foi atribuída a duas adolescentes, Marie e Helen, hoje mulheres.

Poderá ser um acaso o desaparecimento de Nea ter coincidido com o regresso a Fjällbacka de Marie, agora uma famosa atriz de cinema…para interpretar o papel de Ingrid Bergman? Patrik Hedström começa a investigar e, como sempre, conta com a ajuda de Erica, que pretende escrever um livro inspirado na morte da pequena Stella.

Mas à medida que vão desfiando os intricados fios da meada, tudo se torna mais confuso. Como se tal não bastasse, têm ainda de lidar com a perturbação que a presença de refugiados sírios causa na pequena comunidade e com as consequências de um fogo posto no centro comunitário que os acolhe.

Uma sucessão de acontecimentos que abala os habitantes da pacata vila, e acabará por levar o nome de Fjällbacka aos quatro cantos do mundo… sem ser pelas melhores razões.


Sinopse:
Baseada em factos reais, esta é a história de Klaus Kittel, um alemão portuense que combateu na Segunda Guerra Mundial. Um homem mergulhado numa época de pesadelo, de guerra, morte e ditaduras. Uma Europa destroçada, de onde surge uma história improvável, mas verdadeira, feita de viagens e fintas ao destino. Kittel foi sempre perseguido pela crueldade humana. Em criança, expulsaram-no de Portugal. Em adulto, viveu os bombardeamentos aliados e fugiu ao Exército Vermelho. Passou pela grande depressão, assistiu à ascensão de Hitler e discursou para a elite do Partido Nazi. Depois da guerra, é preso. Sobrevive aos campos de prisioneiros, onde milhares de homens encontraram a morte. Mas consegue fugir, com o que talvez seja uma misteriosa ajuda de Álvaro Cunhal. Foi escravo, soldado, marido. 
Um romance escrito pela pena de uma das mais promissoras vozes das Letras portuguesas, vencedora do Prémio Literário UCCLA, sobre a qual disse o poeta Fernando Pinto do Amaral ser «capaz de exprimir um intenso sentido de revolta em face do mundo contemporâneo»


Da autora de A História de Uma Serva

Sinopse:
Corre o ano de 1843 e Grace Marks foi condenada pelo seu envolvimento no brutal homicídio do dono e da governanta da casa onde trabalha. Há quem julgue Grace inocente; outros dizem que é perversa ou louca. Agora a cumprir prisão perpétua, Grace diz não ter qualquer memória do crime. Um grupo de clérigos e espíritos que lutam para que Grace seja perdoada contrata um especialista em saúde mental, uma área científica em expansão na época. Ele escuta a sua história, fazendo-a recuar até ao dia que ela esqueceu. O que encontrará ele quando tentar libertar as memórias de Grace?


Críticas:
«Brilhante.» Hilary Mantel

«Sensual e desconcertante.» Independent on Sunday

«A extraordinária escritora do nosso tempo.» Sunday Times


Sinopse:
Se esta rua falasse, esta seria a história que contaria: Tish, 19 anos, apaixona-se por Fonny, que conhece desde criança. Fazem juras de amor e conjuram sonhos para a vida a dois. Sensual, violento e profundamente comovente, este romance é uma bela canção de blues, de toada doce-amarga, com notas de raiva e ainda assim cheia de esperança. Publicado pela primeira vez em 1974, Se esta rua falasse é o quinto romance de James Baldwin, um dos nomes maiores da literatura americana do século XX e uma das vozes mais influentes do activismo pelos direitos civis.

Um romance manifesto contra a injustiça da justiça e uma história de amor intemporal, é hoje tão pertinente e tão comovente quanto no dia da sua publicação.

Uma aventura de Lorenzo Falcó

Sinopse:
Em 1937, enquanto a Guerra Civil segue o seu trágico caminho, uma nova missão leva Lorenzo Falcó até Tânger, turbulenta encruzilhada de espiões, tráficos ilícitos e conspirações internacionais. O seu objetivo? Conseguir que o capitão de um navio carregado com ouro do Banco de Espanha mude de bandeira.
Espiões nacionalistas, republicanos e soviéticos, homens e mulheres defrontam-se numa guerra obscura e suja, à qual acabarão por regressar perigosos fantasmas do passado. Entre eles, Eva. Agente soviética, mulher perigosa, desafio irresistível para Falcó…
Após o êxito internacional de Falcó, realidade e ficção voltam a cruzarse de forma magistral sob a pena talentosa de Arturo Pérez-Reverte, num livro onde, mais uma vez, não faltam aventuras, crime, e paixão…
Bom dia!!!
Um novo mês começa!!!
Tempo de recomeços!!
:)
Por aqui não é segunda, mas é como se fosse... pois se o Natal pode ser quando o homem quiser, o Monday, também pode ser quando nós quisermos... :)
(Por razões pessoais não consegui vir aqui ontem)



Este mês, com o apoio da Marcador, temos para oferecer em passatempo, um exemplar da obra de Sarah Lark, No País da Nuvem Branca. Para participarem, apenas têm de comentar na rubrica durante o mês de Setembro, todas as segundas! Leiam as regras!



No País da Nuvem Branca é 1º volume da série Trilogia da Nuvem Branca
Londres, 1852. Duas raparigas empreendem uma viagem de barco rumo à Nova Zelândia e tornam-se amigas. Trata-se, para ambas, do início de uma nova vida como futuras esposas de dois homens que conhecem apenas por correspondência.
É o começo de uma nova vida com homens que não conhecem. Gwyneira, de origem nobre, está prometida ao filho de um magnata da criação de ovelhas, enquanto Helen, uma jovem perceptora, parte para se casar com um fazendeiro. Procuram encontrar a felicidade num país que promete ser o paraíso.
No entanto, as ilusões de ambas depressa se esfumam, principalmente quando descobrem que a sua amizade está em perigo porque os maridos são inimigos.
Gwyneira e Helen são mais fortes do que acreditavam ser e rompem com os preconceitos e as restrições da sociedade onde vivem, mas serão capazes de alcançar o amor e a felicidade do outro lado do mundo?



REGRAS:
A cada participante é atribuído um ou vários números dependendo do nº de segundas que participam. Por exemplo, se um participante comentar nas 4 segundas, é atribuído a este participante 4 números, se participar apenas numa segunda, só será atribuído um nº.
São os números que vão a sorteio.
O vencedor, será anunciado sempre na segunda-feira do mês seguinte. 
Os participantes têm de estar atentos, para que depois possam enviar a sua morada para o mail do viajar. Se não o fizerem no prazo máximo de um mês, deixam de ter direito ao livro ganho.
O envio dos livros é feito apenas para Portugal Continental e Ilhas.

 E chegou o tão aguardado momento, de revelarmos o vencedor da rubrica de Agosto!!!

Márcia Domingues!!!

Parabés Márcia, tens a partir de hoje 30 dias para enviar os teus dados para o mail do blogue
ligialeituras@gmail.com

A Márcia vai ganhar...



Por aqui, nós estamos a ler...

Quer dizer... a Lígia está a ler...



E vocês?? O que têm lido? O que estão a ler??

Uma história inspiradora de coragem e sobrevivência

Sinopse:
Um livro poderoso e comovente que nos leva numa viagem universal de redenção e cura. Edith Eger tinha 16 anos quando foi enviada para Auschwitz. Naquele campo de concentração suportou experiências inimagináveis, incluindo ser forçada a dançar para o infame Joseph Mengele. Durante os meses seguintes, a resiliência da jovem ajudou muitos a sobreviver. Quando o campo foi finalmente libertado pelas tropas americanas, Edith foi retirada de uma pilha de corpos moribundos.

Em A Bailarina de Auschwitz, Edith Eger partilha a sua experiência do Holocausto e as histórias extraordinárias das pessoas que ajudou desde essa altura. Atualmente, ela é uma psicóloga reconhecida internacionalmente e os seus pacientes incluem mulheres vítimas de abusos e soldados com síndrome de stresse pós-traumático. Edith Eger explica como a mente de muitos de nós se tornou numa prisão e mostra como a liberdade é possível quando nos confrontamos com o nosso sofrimento.

A Bailarina de Auschwitz é um livro transformador, um exame profundo do espírito humano e da nossa capacidade de cura.


Críticas:
«A Bailarina de Auschwitz é uma dádiva para a Humanidade. É uma daquelas histórias raras e eternas que não vai querer acabar de ler e que o vai transformar para sempre.»
Desmond Tutu



Sinopse:
O casamento de Lauren e Ryan atinge o ponto de rutura e ambos tomam a decisão pouco convencional de se afastarem durante um ano, na esperança de que isso lhes permita apaixonarem-se de novo. Durante esta separação, cada um é livre de viver como entender, à exceção de nenhum estabelecer qualquer contacto com o outro. Lauren inicia uma viagem de autodescoberta e depressa se apercebe de que tanto os seus familiares como os seus amigos têm ideias muito próprias sobre o significado do matrimónio. A perceção desse facto e os desafios decorrentes da separação de Ryan mudam a visão de Lauren sobre monogamia e casamento. E ela passa a interrogar-se: quando estamos ligados a alguém sem um compromisso de fidelidade e quando vivemos uma relação sem casamento - ou seja, quando já não há laços entre o amor e o desejo - a que damos nós valor? Pelo que estamos nós dispostos a lutar?

Deixo-te Para Não te Perder é um romance surpreendente sobre o que acontece quando o amor se dissipa. E sobre continuarmos apaixonados, lutarmos pelo amor, renunciarmos a ele ou entregarmo-nos com toda a nossa alma. É, sobretudo, a história de um casal preso a um velho arquétipo, mas à procura de um novo caminho rumo à felicidade.


Opinião:
Certas leituras deviam ser feitas em determinadas estações do ano. Na maioria das vezes quando estou a ler alguma obra, e nela não falam na estação do ano, nem se chove ou faz sol, mas na minha imaginação tudo se passa num mês alegre e solarengo ou por vezes num mês de muita chuva e frio, o que me faz ter vontade de uma boa chávena de chá bem quentinha e uma manta nas pernas (estilo avozinha) ou uma boa limonada fresquinha. E se estou a ler na estação “errada” tenho uma certa vontade de deixar essa leitura para mais tarde. Isso influência a minha disposição, se a obra me faz lembrar um dia alegre de primavera, estou mais bem disposta, se me faz lembrar um dia rigoroso de Inverno, durante a leitura sinto-me mais soturna.
Nunca tiveram essa sensação?
E estou com todo este paleio porquê?
Porque durante toda a leitura desta obra, senti-me num dia de primavera, mas em um daqueles dias com muito sol e tudo a florescer, com um aroma agradável no ar…
Este livro é um dia solarengo de primavera, porque é leve, simples e alegre, as personagens que por vezes são complicadas, acabam por descomplicar os problemas que as possam atormentar. E porquê? Porque têm o que para mim é o mais importante na vida… o amor (estou a falar de todos os tipos de amor, o amor entre um casal, o amor entre pais e filhos, entre irmãos, entre amigos… todo o tipo de amor). E esse amor é valorizado, nem sempre na devida altura, por vezes com alguns contratempos, mas é valorizado e realmente sentido.
E o mais importante, quer nos acontecimentos negativos como nos positivos, as personagens “levam-nos” como uma aprendizagem, em vez de se martirizarem umas às outras com o que de errado ou certo fizeram.

O casamento de Lauren e Ryan atingiu um ponto em que eles já não se suportam, e em vez de se divorciarem resolveram afastar-se durante um ano, para tentarem perceber o que realmente sentem um pelo outro. Já devem estar a pensar, “isto quando se dá um tempo numa relação, acaba sempre um para cada lado” (pelo menos foi o que eu pensei).

Porque como diz na capa desta obra “APAIXONARMO-NOS É A PARTE MAIS FÁCIL”.

Ao longo da obra vamos acompanhando o dia-a-dia da personagem feminina Lauren, (Ryan acaba por se tornar um pouco uma personagem mais secundária), vamos saber dos seus medos, das suas alegrias, vamos convivendo com a sua família e amigos, e vamos-nos rindo com as suas peripécias. Podia ser uma obra séria, já que este é um problema sério, mas é tratado com bastante humor, talvez seja por isso que me faz lembrar os dias de sol na primavera.
Resumindo, uma obra fresca e com humor, em que nos ensina muito, principalmente a valorizar as pessoas importantes da nossa vida, a saber ouvir e falar o que nos vai no coração, e a lembrar-nos que o diálogo é muito importante seja em que tipo de relação for.

Para mais informações ver aqui.



Este mês com o apoio da Editorial Presença temos um exemplar da obra "Deixo-te para não te perder" de Taylor Jenkins Reid




Sinopse:
O casamento de Lauren e Ryan atinge o ponto de rutura e ambos tomam a decisão pouco convencional de se afastarem durante um ano, na esperança de que isso lhes permita apaixonarem-se de novo. Durante esta separação, cada um é livre de viver como entender, à exceção de nenhum estabelecer qualquer contacto com o outro. Lauren inicia uma viagem de autodescoberta e depressa se apercebe de que tanto os seus familiares como os seus amigos têm ideias muito próprias sobre o significado do matrimónio. A perceção desse facto e os desafios decorrentes da separação de Ryan mudam a visão de Lauren sobre monogamia e casamento. E ela passa a interrogar-se: quando estamos ligados a alguém sem um compromisso de fidelidade e quando vivemos uma relação sem casamento - ou seja, quando já não há laços entre o amor e o desejo - a que damos nós valor? Pelo que estamos nós dispostos a lutar?



Deixo-te Para Não te Perder é um romance surpreendente sobre o que acontece quando o amor se dissipa. E sobre continuarmos apaixonados, lutarmos pelo amor, renunciarmos a ele ou entregarmo-nos com toda a nossa alma. É, sobretudo, a história de um casal preso a um velho arquétipo, mas à procura de um novo caminho rumo à felicidade.
Regras da rubrica:

REGRAS:
A cada participante é atribuído um ou vários números dependendo do nº de segundas que participam. Por exemplo, se um participante comentar nas 4 segundas, é atribuído a este participante 4 números, se participar apenas numa segunda, só será atribuído um nº.
São os números que vão a sorteio.
O vencedor, será anunciado sempre na segunda-feira do mês seguinte. 
Os participantes têm de estar atentos, para que depois possam enviar a sua morada para o mail do viajar. Se não o fizerem no prazo máximo de um mês, deixam de ter direito ao livro ganho.
O envio dos livros é feito apenas para Portugal Continental e Ilhas.


Por aqui estamos a ler...

 

E vocês o que estão a ler??


INTRODUÇÃO DE GILLIAN FLYNN. POSFÁCIO DE PATTON OSWALT.

UM LIVRO BASEADO EM FACTOS REAIS. BREVEMENTE UMA SÉRIE DE TELEVISÃO HBO.

Sinopse:
O livro tem o enredo, suspense e intensidade de um policial. Trata-se, no entanto, de um livro de não-ficção. McNamara morreu de forma trágica a meio da investigação que procurava identificar o Assassino de Golden State, responsável por uma onda de violações e assassinatos na Califórnia que se prolongou por mais de dez anos.
A Polícia arquivou o caso. Mas McNamara continuou a investigação pelos seus próprios meios.
“Desaparecer na Escuridão” é o relato de anos de investigação sobre a mente de um criminoso impiedoso. É também o retrato da obsessão de uma mulher pelo fim da impunidade de um assassino. Este livro está destinado a tornar-se um clássico da literatura policial.


Citações:
«Não consegui parar de ler este livro.» [Stephen King]

«Uma investigação viva e meticulosa de um predador doentio que aterrorizou a população da Califórnia por mais de uma década. Um retrato de uma escritora que se deixou consumir pela perseguição a um criminoso.» [New York Times]


Opinião:
Se gostam de obras de ficção policial, e ficam enfastiados com o floreado que alguns  dos autores fazem, até que finalmente vão aos factos realmente importantes, então esta obra é a indicada para vocês!!!

Se gostam de obras de ficção policial, mas ficam desiludidos porque tudo bem espremido, o “sumo”, o que realmente é importante, fica em menos de meia dúzia de páginas, então esta obra é a indicada para vocês!!!

Vocês perguntam-me: Mas então, esta obra é uma não ficção, ou ficção? É uma não ficção, que se parece com uma ficção, mas que só nos conta o que realmente é importante, que só tem o “sumo”, e este sumo são os vários “passos” que a investigação teve. Parece que nós somos os inspectores e estamos a recolher as pistas, e faz-nos pensar, raciocinar, tentar chegar à solução. 
Michelle McNamara não é uma inspectora na vida real, mas parece, porque para além de a acompanhar e investigar pelos seus próprios meios, de uma forma inteligente descreve passo a passo tudo o que ao longo de tantos anos se fez e se está a fazer para descobrir quem é o tal Assassino de Golden State. Consegue fazer isso de uma forma que não é “maçuda” e não se põe com floreados (desculpem a expressão, mas para além de a achar engraçada, até se adequa aqui ao contexto).
Nos anos 90 alguns laboratórios criminais já analisavam o ADN, o que passou a ser um grande trunfo na investigação, no entanto por vezes quando se julgava que se estava a chegar ao verdadeiro assassino, afinal tinha-se dado mais um passo em frente, mas a investigação ainda não tinha terminado (quando digo que se dava um passo em frente, mesmo não se tendo descoberto o assassino, é porque se eliminou mais um suspeito). Em 2016, ano em que a autora faleceu, este grande assassino ainda não tinha sido descoberto, mas estava-se mais perto (ou assim parecia).

Uma leitura super interessante e empolgante, que vos vai tirar o sono até chegarem à última página!

Para mais informações procurem aqui.


Blogger Templates by Blog Forum