Agora é tarde demais... Será??



e
brevemente aqui para vocês...
(mulheres :) )


As mulheres não dão ouvidos ao que a sua própria intuição lhes diz sobre a verdadeira natureza dos homens - o que habitualmente lhes traz sérios problemas no futuro...

Grace Reinhart Sachs é terapeuta conjugal e, por comparação com a sua experiência clínica, considera a sua vida perfeita. Tem um casamento sólido, o marido é um oncologista pediátrico prestigiado, o filho de ambos, Henry, promete vir a ser um músico talentoso e fazem parte da elite de Manhattan. Mas quando Grace decide escrever um livro dissecando os mecanismos afetivos que fazem que muitas mulheres se tornem vítimas de relações infelizes, e está a poucas semanas do lançamento desse livro, toda a sua existência é abalada por um acontecimento inesperado, que vem pôr em causa tudo aquilo em que acredita. Afinal, Grace não conhece assim tão bem o seu marido e vê-se agora obrigada a refazer a sua própria vida. 

Já Devias Saber… Agora é Tarde Demais é um romance de extraordinária subtileza e inteligência, um thriller psicológico de nível excecional que não dá tréguas aos leitores.


Opinião:
É sempre muito bom voltar a ler romances russos... Mikhaíl Bulgákov, tal como Tolstói, Dostoievsky, Gorki... evoca a alma humana... O sofrimento, a pobreza, os sentimentos dos mais desfavorecidos são sempre uma constante nos seus romances. As guerras são sempre apelidadas de injustas para aqueles que estão na frente da batalha, para aqueles que deixam as famílias e que muitas vezes lutam por uma causa que não é a sua. Os Turbin trazem-nos tudo isso nesta magnífica narrativa. 

A guarda branca - exército russo, por oposição ao exército vermelho, apoiantes do comunismo. Branco, aqueles que não têm ascendência mongol (povo que um dia explorou os russos), branco de pureza, branco pela luta contra a injustiça e na defesa e a favor da justiça.

Temos Kiev, 1918, a revolução russa aproxima-se, o medo instala-se e as dúvidas persistem. Os personagens, caracterizados de forma muito sólida, movimentam-se ora de forma segura, ora insegura, o que levanta vários tipos de reflexão no leitor... nada acontece por acaso, tudo tem um propósito! No entanto, apesar de tantos factores negativos, há sempre algo que dá alento a este povo, que o faz levantar e lutar pelos seus direitos!
Gostei!

Sinopse:
A Presença inicia uma nova colecção intitulada «Obras de Mikhaíl Bulgákov», inteiramente consagrada à produção literária do autor. A mais valia desta edição assenta na excelência da tradução, directamente do russo por Nina Guerra e Filipe Guerra, tradutores premiados de Dostoiévski e Tolstói. 

Primeiro romance de Mikhaíl Bulgákov, largamente inspirado nas suas experiências pessoais, A Guarda Branca apresenta-nos a cidade de Kíev, em 1918, através dos olhos dos irmãos Turbin. Mergulhados no caos da guerra civil, Aleksei, Elena e Nikolka constituem um retrato brilhante das crises existenciais provocadas pela guerra e pela perda de alicerces sociais, morais e políticos.

Críticas de imprensa
«A atmosfera tumultuosa da revolução ucraniana e da guerra civil é brilhantemente evocada.»
Daily Telegraph

O livro aqui na Editorial Presença

Promoções #21

Hoje e amanhã na FNAC.


Obrigado pela Dica, Lígia.
Na margem do rio...



Promoções #20

Hoje na Wook.

E estamos na última semana do mês de Janeiro...
Bem, Janeiro parece que já lá vai...



Eu continuo com 
O Pintassilgo da Donna Tartt e A Guarda Branca de Mikhaíl Bulgákov 

 

O Vasco, está a ler...
Para onde vão os guarda-chuvas de Afonso Cruz



 E como sabem, com o apoio da Editorial Presença, temos um livro para oferecer em sorteio, este mês, entre todos os participantes da rubrica.
O livro é de Mikhaíl Bulgákov "A Guarda Branca"



E vocês, o que andam a ler?


Visto por ai...
Com apenas 23 anos, Viola di Grado publicou o seu primeiro romance e estaria longe de imaginar que, com ele, se tornaria a mais jovem vencedora do Prémio Campiello para romance de estreia, alcançando igual feito ao integrar a lista de finalistas do Prémio Strega, o mais prestigiado de Itália.




Sinopse

Camelia vive com a mãe em Leeds, uma cidade onde «o inverno começou há tanto tempo que ninguém é suficientemente velho para saber como era antes». Vivem numa casa assediada pelo mofo.
Ela traduz manuais de instruções para máquinas de lavar enquanto a mãe fotografa obsessivamente mochos de todas as espécies. Um trauma que as une fá-las comunicar através de um alfabeto cheio de olhares. Um dia, Camelia encontra Wen, um rapaz chinês que começa a ensinar-lhe a sua língua. Os ideogramas, dando novos significados às coisas, vão abrir um espaço de beleza e mistério na vida de Camelia. Mas Wen esconde um segredo, que partilha com um estranho irmão que modifica vestidos para lá de uma porta fechada.
Uma primeira obra de grande maturidade, 70% acrílico 30% lã é um daqueles poucos romances que conseguem manter intacta a força da inspiração poética sem renunciar a contar uma história.

Nas livrarias a 30 de Janeiro!
E em fim-de-semana de concerto da Violetta (lá vamos nós para o Meo Arena), este será o livro do momento:


A minha Bianca já tem o seu exemplar e eu vou ter muito que ler. 
"Simplesmente Tini", um livro publicado pela Marcador.


Sinopse
Neste livro Martina Stoessel,a atriz da série de sucesso do Disney Channel, Violetta, promete abrir o coração, mostrar um pouco mais sobre si e mostrar-se tal como é: Simplesmente Tini.


“Quando tiro a maquilhagem, sou simplesmente uma rapariga comum a quem calhou viver algo excecional, que sofre e se alegra com as mesmas coisas do que outras raparigas da sua idade. Uma rapariga que vive de maneira normal, que se irrita e se diverte; uma atriz que tem de decorar longos guiões e ensaiar canto e dança durante muitas horas para poder subir a um palco e dar o melhor de si.”
O escritor João Cerqueira, premiado nos Estados Unidos e traduzido para inglês, italiano e espanhol, lança o seu novo romance A Segunda Vinda de Cristo à Terra. Este livro, apresentado pela Estação Imaginária, será também publicado em Espanha pela Funambulista, sendo que existem propostas para que a obra esteja representada no vasto mercado dos EUA.
Alguns já conhecerão o autor pelas suas obras Reflexões do Diabo e A Tragédia de Fidel Castro, ambas editadas pela Saída de Emergência. 



 

Sinopse
Após regressar à Terra e conhecer a activista Madalena que luta por um mundo melhor, Jesus ver-se-á envolvido em três situações de conflito.
Encontra um grupo ecologista radical, que pretende destruir uma plantação de milho que supõe geneticamente modificada. Assiste à revolta dos habitantes de uma vila contra um empreendimento turístico que vai ser construído numa reserva florestal. Por fim, testemunha um conflito armado entre negros e ciganos.
Neste périplo irá conhecer vários personagens: os referidos ecologistas, um padre que o obriga a confessar-se, um autarca corrupto, empreiteiros sem escrúpulos, um Comandante da GNR obrigado a fazer de Pilatos, os habitantes de um bairro degradado, um bruxo, e um negro e uma cigana apaixonados.
Porém, conquanto se limite a acompanhar Madalena, tentando apenas pacificar os desavindos, nem assim Cristo volta a escapar à fúria dos homens.
E apenas um farsante o irá reconhecer.
Mediante a ironia e o sarcasmo A Segunda Vinda de Cristo à Terra aborda fenómenos de conflitualidade social e política que ocorreram no nosso país.

Mas no fim é Portugal quem acaba posto na cruz.



E o vencedor do passatempo "Homeland - Segurança Nacional", publicado pela Editorial Presença, é
...
Carlos Dinis, da Covilhã!
Parabéns!

Estava eu a "passear" pela wook, quando comecei a prestar a atenção aos mais vendidos em ficção em 2014 e mais vendidos referentes à não ficção...
As pessoas continuam a dar muita importância à aparência ou será que é à saúde? Será que "As receitas - A dieta dos 31 dias" fizeram a felicidade de muitas pessoas? E aquele livro sobre maquilhagem, será que ensina mesmo ou é só treta?? 
Quanto à ficção... o amor e o sexo estão de mãos dadas... Pedro Chagas Freitas (há quem defenda que essa obra não é literatura, no entanto ainda não li para opinar sobre...), John Green e Grey... 
I wonder why is JRS there? Será para redimir esse top de tanto amor e sexo?

Que livros gostariam de ter visto aqui?



Eu ando a ler "O Pintassilgo" de Donna Tartt em livro físico (o que é um excelente exercício para os braços)
e no meu Kindle ando a ler "Sozinhos na Ilha" de Tracey Gravis Graves


O Vasco anda a ler...
"Hollywood" de Charles Bukoski



Não se esqueçam que este mês a rubrica oferece,com o apoio da Editorial Presença, uma excelente obra...


"A Guarda Branca" de Mikhaíl Bulgákov

Veja como participar aqui


E vocês o que andam a ler???





O ponto mais alto...


O livro escolhido para a 9ª leitura aqui no blogue, foi uma das obras de David Trueba - Quatro Amigos.
Quem leu, comente connosco no espaço reservado aos comentários, no fim do post :)


Opinião da Paula:
Bem, vou plagiar o Vasco (só para o chatear e depois para vermos o resultado) e atribuir 3 adjectivos a este livro. Assim, como ele sempre faz! Depois veremos as diferenças. Cá vai:
Divertido, real, objectivo!
Quatro amigos decidem embarcar numa viagem sem rumo, sem bagagem (ao menos assim deveria ter sido) sem responsabilidades, com destino incerto, tendo por certo apenas eles, uma carrinha cheirando a queijo e um fundo comum para pagar despesas! No pensamento, levavam mulheres, aquelas que iriam conquistar...
Seria uma viagem libertadora para reencontrar a felicidade sem limites, nascida da ausência de compromissos. Entretanto, a "coisa" não correria exactamente assim, pois todos eles já na casa dos trinta, levavam uma bagagem de responsabilidades e problemas que aos quinze não tinham, nem sonhavam ter! E por esta razão, a viagem não corre como planeado, pois por mais que se tentem abstrair e gozar o presente, o passado surge a todas as horas, minutos e segundos! Cada um, à sua maneira, sofre e pensa no que deixou para trás!
Acostumados a uma vida fruto da juventude a ponte para a maturidade é um tanto custosa de se fazer e a reflexão, de alguma forma, acaba por se impor!
A escrita do autor é limpa e directa, existem diálogos, que podem ser considerados por alguns leitores vulgares ou comuns, mas há que ter em atenção que esta é uma narrativa real, de acontecimentos bastantes próximos de nós, daí que penso, ter sido intenção do autor chocar /divertir o leitor com aquelas frases!
Gostei do modo que o autor fecha cada capítulo, colocando uma reflexão/pensamento escrito em guardanapo.
Gostei!

Opinião do Vasco:
Mordaz. Tocante. Ambíguo.
Entrei no mundo dos livros crus quando tinha uns 17 ou 18 anos. Fi-lo pela mão de um dos mais mordazes de todos: Irvine Welsh. Depois fui conhecendo outros autores com o mesmo poder de nos presentear verdadeiros murros, no estômago e não só. Veio o cru-boémio: Bukowski; o cru-inovador: Selby Jr; o cru-real: Aub; o cru-geracional: Ellis;  entre outros tantos crus, como Tsiolkas ou Palahniak.
Em seguida, vieram os crus-que-não-são-crus-porque-são-demasiado-intimistas-para-o-serem. Estes exploram o lado fatídico e oculto da vida, das pessoas e do mundo, sempre de forma delicada. Como o cru-que-não-é-cru-romântico: Coe; ou o cru-que-não-é-cru-lusitano: Machado; ou o cru-que-não-é-cru-metafísico: Murakami.
Agora acabei de conhecer outro cru-que-não-é-cru: Trueba.
“Quatro Amigos” é um daqueles livros que não se esquecem - eu pelo menos não me esquecerei -, daqueles do qual gostamos cada vez mais com o passar do tempo. Daqueles que se encontram permanentemente presentes nas nossas vidas, porque sentimos que o autor sabe do que fala e porque também nós, leitores, sabemos do que ele está a falar. Pelo menos eu sei. Senti tudo aquilo que ele quis transmitir acerca da amizade, do futuro, das relações amorosas, do choque entre as gerações, de andar à deriva por entre pensamentos que incidem sobre aquilo que somos, aquilo que fomos e aquilo que poderíamos ter sido.
Trata-se de um raio de um livro estupendo. Não apenas um murro no estômago, mas antes um enxerto de porrada, como aquele que desejamos dar àqueles que nos arreliam até à exaustão.
“Quatro Amigos” é um grande livro, uma enorme obra, e um atentado à sanidade das pessoas que julgam ser livres.
David Trueba acaba de se juntar às minhas prioridades de leitura, aquelas que demorarei a esgotar por temer que um dia nada mais me reste por ler.


Sinopse
Neste terceiro e último volume da Trilogia Millennium, Lisbeth Salander sobreviveu aos ferimentos de que foi vítima, mas não tem razões para sorrir: o seu estado de saúde inspira cuidados e terá de permanecer várias semanas no hospital, impossibilitada de se movimentar e agir. As acusações que recaem sobre ela levaram a polícia a mantê-la incontactável. Lisbeth sente-se sitiada e, como se isso não bastasse, vê-se ainda confrontada com outro problema: o pai, que a odeia e que ela feriu à machadada, encontra-se no mesmo hospital com ferimentos menos graves e intenções mais maquiavélicas… Os elementos da SAPO continuam as suas movimentações; Mikael Blomkvist tenta de todas as maneiras ilibar Salander; Dragan Armanskij, o inspector Bublanski e Anita Giannini unem esforços para que se faça justiça; Erika Berger sente-se também ameaçada; e quem é Rosa Figuerola, a bela mulher que seduz Mikael Blomkvist?

Opinião
Relativamente à escrita e ao conteúdo, não tenho uma opinião muito distinta deste livro relativamente aos dois anteriores: aqui e aqui.
A única questão que não posso deixar passar é que não me diverti tanto neste volume como aconteceu nos anteriores, e por dois motivos. Primeiro, a história tem um início temporal que me desagrada, ou seja, o dia 1 deste livro é o dia seguinte ao último do livro anterior. Quase como se fosse o virar da página de uma história contínua. Tal não tinha sucedido na passagem do primeiro para o segundo volume. Achei essa situação algo bruta ou pouco elegante, chamemos-lhe assim. Em segundo lugar, e como consequência da situação anterior, julguei desnecessária a necessidade do autor em explicar todos os passos passados assim como toda a história recente dos personagens, até porque, se os dois últimos livros parecem um grande livro devido a essa ligação que já comentei, não deveriam estar expostas constantes justificações acerca de como tudo se desenrolou da forma que aconteceu.
Quanto ao resto, é Stieg Larsson.

by Paula
14/01/2015

E depois de muitos votos, que quase tornou impossível a contagem... já sabemos quem ganhou e quem perdeu!!!
Eis as percentagens!


Foi um empate e isto exige uma desforra!


by Vasco
13/01/2015

Há uns tempos eu e a Paula colocámos uma série de capas para que os nossos leitores dessem as respectivas opiniões. Alguns lembrar-se-ão certamente. Quanto aos outros, ou sofrem de Alzheimer ou não sabiam o que perdiam até nos conhecerem. 
Obviamente, fruto do meu bom gosto, as minhas capas ganharam sempre. Claro, outra hipótese não restava, mesmo quando a Paula apelava ao lado romântico das nossas gentis e deslumbrantes seguidoras.
Esta semana, a Lígia - uma das nossas leitoras mais assíduas - recordou-nos essas mesmas votações. Eu senti, no seu tom, que não foi bem um tom mas vai dar ao mesmo, que a Lígia estava cheia de saudades tanto do meu bom senso como das palermices da Paula, sob a forma do seu gosto relativo a capas de livros.

PORTANTO, SAI UMA VOTAÇÃO EM HONRA DA LÍGIA:

Livro da Paula


Livro do Vasco


PS: Claro que a Paula fez jogo sujo porque escolheu o livro que a Lígia tinha sugerido no tal comentário... Mas nós, eu e toda a gente, já estamos habituados a estes joguinhos por parte dessa senhora cujo nome começa por P e rima com jaula.

VOTAÇÃO ENCERRADA!

Arco-íris...


Já são conhecidos os finalistas do prémio deste ano do Correntes d'Escritas, após uma selecção de 80 livros de poesia.
Poderão conhecê-los aqui:


O que registo - ainda não sei se com agrado ou não - é o facto de existirem livros publicados por editoras fora do mercado dominante, aquelas que não chegam a qualquer leitor.
Se por um lado o júri é capaz de analisar os autores de forma imparcial, conferindo que mesmo os que não terão oportunidades de se mostrar perante um público mais generalizado têm qualidade suficiente para merecer essas mesmas oportunidades; por outro lado - o mais negro - constato que existe muito talento naqueles que não têm nem nunca terão os holofotes sobre si, ou por falta de estratégia do mercado livreiro ou por não haver gente suficiente a ler livros que justifique uma aposta rentável em cada um desses autores que por aí escrevem ou simplesmente por não serem filhos de ministros nem terem gasto 5.000 euros num implante mamário.

  

Bom dia!!



Relembramos que este mês e com o apoio da Editorial Presença, temos para oferecer aos participantes da rubrica uma das obras de Mikhaíl Bulgakov - A Guarda Branca.

Veja como participar aqui




Nós, por aqui, estamos a ler...


  

E vocês, que leituras andam a fazer??
O cisne...


Passatempo - "Homeland"

Novo livro em passatempo:
"Homeland - Segurança Nacional", de Andrew Kaplan, publicado pela Marcador.


Para tentar ganhar basta seguir as regras e preencher o formulário.

Regras do Passatempo:
- O passatempo começa hoje, dia 7 de Janeiro e termina às 23.59h do dia 14 de Janeiro de 2015; 
- O participante vencedor será escolhido aleatoriamente;
- O vencedor será contactado via e-mail;
- Apenas poderão participar residentes em Portugal e só será permitida uma participação por residência.;
Ser Seguidor do blogue (para ser seguidor, basta clicar em “seguidores” na barra lateral direita).

Formulário



Boa sorte aos participantes!
Lugar sagrado...




E como foi anunciado aqui, hoje trazemos uma novidade para este ano!!
A Editorial Presença passa a ser nossa parceira na rubrica "It´s Monday! What Are You Reading?" durante o ano de 2015.



E esta parceria vai traduzir-se em quê??
Bem, será oferecido pela Editorial Presença um livro por mês aos participantes da rubrica (do referido mês). O livro será sempre divulgado na primeira segunda-feira de cada mês, e nas semanas seguintes. No fim de cada mês, o livro será sorteado entre todos aqueles que participaram na rubrica, partilhando o que estão a ler no momento!

Relembrando as regras para a atribuição do livro:
A cada participante é atribuído um ou vários números dependendo do nº de segundas que participam. Por exemplo, se um participante comentar nas 4 segundas, é atribuído a este participante 4 números, se participar apenas numa segunda, só será atribuído um nº.
São os números que vão a sorteio.
O vencedor, será anunciado sempre na segunda-feira do mês seguinte. 
Os participantes têm de estar atentos, para que depois possam enviar a sua morada para o mail do viajar. Se não o fizerem no prazo máximo de um mês, deixam de ter direito ao livro ganho.
A partir de 2015, o envio dos livros são feitos apenas para Portugal Continental e Ilhas.


E chegou o momento de anunciar qual o livro que vai ser oferecido este mês de janeiro.

Com o apoio da 


Temos para oferecer, através de sorteio (aos participantes da rubrica), um exemplar do livro...

A Guarda Branca de Mikhaíl Bulgákov


Sinopse: Primeiro romance de Mikhaíl Bulgákov, largamente inspirado nas suas experiências pessoais, A Guarda Branca apresenta-nos a cidade de Kíev, em 1918, através dos olhos dos irmãos Turbin. Mergulhados no caos da guerra civil, Aleksei, Elena e Nikolka constituem um retrato brilhante das crises existenciais provocadas pela guerra e pela perda de alicerces sociais, morais e políticos.

Romance traduzido do russo por Nina Guerra e Filipe Guerra, vencedores do Prémio Especial Tradutor - Prémios de Edição LER/Booktailors 2012.

AUTOR:
Mikhaíl Bulgákov
Nacionalidade: Russia
Biografia: Romancista e dramaturgo, Mikhaíl Bulgákov nasceu em Kiev em 1891, filho de um professor da Escola Superior Eclesiástica, e morreu em Moscovo em 1940. Estudou na Faculdade de Medicina da Universidade de Kiev, tendo-se licenciado em 1916, e durante a Primeira Guerra Mundial trabalhou nos hospitais militares e num hospital rural. Das suas obras destacam-se A Guarda Branca (1924), a peça Os Dias dos Turbin (1926) e O Mestre e Margarita, publicado postumamente em 1966.


Por aqui, estamos a ler...


E vocês, o que estão a ler?





Opinião:
Este é um livro especial para alguém muito especial.
"Na noite em que tu nasceste (...) a brisa da noite sussurrou: A vida nunca mais será igual"
Todas as páginas desta obra, possuem frases pequenas e imagens atractivas que justificam o nascimento de alguém muito especial, que é no fundo o leitor do livro.
É uma excelente obra para oferecer a alguém digno desta narrativa!


O livro aqui na editora

Blogger Templates by Blog Forum