Entrevista a Bárbara Bulhosa

Bárbara Bulhosa, editora da Tinta-da-China, deu um entrevista muito interessante ao DN. O título, enganador, assume que a editora não considera esta geração de escritores nacionais assim tão genial como outros acreditam que seja.
Não liguei ao título, apesar de concordar e de discordar ao mesmo tempo.
No entanto, podemos ler nas suas palavras muitas verdades. Não concordo com tudo o que é dito mas aceito a sua visão, uma vez que é frontal e coerente (na mesma forma que pretensiosa e altiva, talvez?). Ainda assim, ao assumir que não concordo com tudo não quer dizer que discorde de tudo.
Aconselho a sua leitura aqui.


O que acham?

3 comentários:

    On 12 agosto, 2016 Paula disse...

    Gostei de ler a entrevista. Concordo com algumas coisas, discordo de outras tantas. Das que concordo, já falamos muitas vezes aqui.
    Mas a certa altura a senhora é bastante presunçosa :)

     
    On 12 agosto, 2016 Vasco disse...

    Achas mesmo???? ^_^

     

    Fiquei contente por partilhar da mesma opinião sobre Gonçalo M. Tavares.

    Compreendo as declarações sobre a nova vaga literária, porém, a favor da nova "geração", duas coisas: a contemporaneidade é bastante diferente do tempo dos grandes clássicos - muito mais coisas para fazer/ver/ler; como consequência, os escritores demoram mais a maturar o que querem escrever. Mas é a opinião de um mero leitor, nunca de um editor com experiência. :)

     

Blogger Templates by Blog Forum