É o primeiro livro que nos chega em tradução portuguesa do Prémio Nobel da Literatura do ano 2000. "Uma Cana de Pesca para o meu Avô" é uma colectânea de seis contos do escritor Gao Xingiian, nascido na China Oriental em 1940, perseguido pelo regime, enviado para um "campo de reeducação" durante a revolução cultural e exilado em Paris desde 1987.
Os contos variam entre o lirismo e o absurdo (foi com a publicação de peças de teatro inspiradas em Becket que Gao Xingiian se afirmou), e neles são visíveis os sinais de exílio e perseguição, as alusões aos tempos terríveis por que os chineses passaram. Mas há também um sinal de esperança e crença na "bondade do coração humano": "tudo isso pertence ao passado. Temos de aprender a esquecer".
.
A minha opinião:
.
Este é um livro composto por diversos contos, cuja simplicidade é característica primeira para a beleza que o compõe.
Personagens distintas desfilam, cujos fragmentos de vida (em alguns dos contos) sendo tão comuns poderiam ser os meus, os seus ou os de outrem.
A busca incessante de memórias passadas, bastante presente em alguns dos contos também nos assola e transporta para tempos idos. Este regresso ao passado, está muito bem conseguido precisamente no conto que dá o título a esta obra "Uma Cana de Pesca Para O Meu Avô" e que é de entre todos o meu preferido.
Um livro em que a realidade dos acontecimentos narrados fazem dele um livro especial.
.
Classificação: 5/7 Muito Bom

8 comentários:

    Oi, adorei conhecer o seu blog, pois amooo livros! Já estou seguindo. :) Bjss!

     

    Comecei a ler -em 2000- o livro (um livrão!) dele, "Montanha da Lua?" (em francês, porque não havia tradução. Também recordo passagens muito belas, quase desenhadas. Depois descobri que ele era um pintor. O que explica essa beleza com que "desenha" com as palavras...
    Continue.

     

    Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

     
    On 13 julho, 2010 Paula disse...

    Olá Angélica,
    Sê bem vinda :)

    MJ Falcão,
    Não conheço o livro que refere, também confesso que não conhecia o autor. Mas foi sem dúvida uma excelente descoberta :)
    São contos, mas alguns parecem verdadeiras pinturas :)
    Um beijo

     

    Um livro a considerar. Gosto de ler livros de contos entre entre um e outro mais pesado! ;) E também confesso que gosto de conhecer a escrita dos autores laureados com o nobel. É aquela curiosidade de descobrir o porquê de os terem escohido!
    Beijinho

     
    On 14 julho, 2010 Paula disse...

    Tonsdeazul,
    Este é um livrinho pequenino, mas grande na sua essência. Acho que irias gostar desta leitura, aliás lê-se num par de horas.
    Abraço

     

    Interessante, fiquei com muita vontade de ler, parece ser o tipo de leitura que me prende...
    Abraços, minha amiga querida!

     

    Conhece o japonês Kawabata? Aconselho-lhe vivamente a sua leitura! Tem livros de uma beleza espantosa! "País de Neve", "A Casa das Belas Adormecidas", "Mil Grous" (este saíu no ano passado e os outrso estão todos publicados em português). E os lindos "Contos da palma da mão" de que ignoro se há tradução...Maravilhosos!!!!

     

Blogger Templates by Blog Forum