Olá a todos.
Dada a situação difícil que estamos todos a atravessar, eu e a Paula estivemos a ponderar se devíamos ou não continuar com os Monday's. Decidimos que os Monday's são para continuar, temos de manter o otimismo e sermos positivas, como os mais pequeninos nos têm dito ao longo destas semanas nas redes sociais, "Vamos Todos Ficar Bem"... e nós acreditamos que sim...
Pedimos paciência e compreensão aos vencedores para a data de entrega dos livros, enviamos os livros quando ultrapassarmos esta situação... que ninguém se preocupe que nós somos mulheres cumpridoras e de palavra. ;)

Um grande abraço virtual a todos e acreditem que "Vamos Todos Ficar Bem"...

Este mês, temos para oferecer em passatempo, “A Vida Invisível de Eurídice Gusmão” de Martha Batalha.  Para participarem, basta que leiam as regras e comentem durante a semana neste post.

Regras do passatempo:
A cada participante é atribuído um ou vários números dependendo do nº de segundas que participam. Por exemplo, se um participante comentar nas 4 segundas, é atribuído a este participante 4 números, se participar apenas numa segunda, só será atribuído um nº. 
São os números que vão a sorteio. 
O vencedor, será anunciado sempre na segunda-feira do mês seguinte. 
Os participantes têm de estar atentos, para que depois possam enviar a sua morada para o mail do viajar. Se não o fizerem no prazo máximo de um mês, deixam de ter direito ao livro ganho. 
O envio dos livros é feito apenas para Portugal Continental e Ilhas


Sinopse:
Rio de Janeiro, anos 40.
Quando Guida Gusmão, perdida num amor proibido, desaparece da casa dos pais sem deixar rasto, a irmã Eurídice prometeu ser a filha exemplar, a que nunca faria algo que trouxesse novo desgosto aos pais. E Eurídice torna-se a dona de casa perfeita, casada com Antenor, um bom marido, apesar de tudo, ou apesar do nada em que a vida de Eurídice se tornou.
A vida de Eurídice Gusmão é em muito semelhante à de inúmeras mulheres nascidas no início do século XX e educadas apenas para serem boas esposas. Mulheres como as nossas mães, avós e bisavós, invisíveis em maior ou menor grau, que não puderam protagonizar a sua própria vida.
Capaz de abordar temas como a violência, a marginalização e até a injustiça com humor, perspicácia e ironia, Martha Batalha é acima de tudo uma excelente contadora de histórias que tem como principal compromisso o prazer da leitura.


E chegou o tão aguardado momento de divulgarmos o vencedor da rubrica de Março de 2020!!!

A vencedora é a
Sofia

e vai receber o livro



Sofia tens a partir de hoje 30 dias para enviares os teus dados para o mail do blogue ligialeituras@gmail.com

Por aqui estamos a ler...

E vocês, o que andam a ler??

Para quem não conhece, Vasco Palmeirim, é locutor na Rádio Comercial no programa das “Manhãs da Comercial”, para além de ter apresentado vários programas na televisão portuguesa.

Ontem, na rádio contou de uma forma muito divertida e expressiva, a história infantil “Não Abras Este Livro”. Achei muito divertido e resolvi partilhar este momento com vocês. J


“Apenas viver não é suficiente, disse a borboleta,
É preciso ter sol, liberdade e uma pequena flor.”

Hans Christian Andersen




O Dia Internacional do Livro Infantil assinala, a 2 de abril, a data do nascimento de Hans Christian Andersen. 
Este ano o cartaz português que assinala este dia é da autoria de André Letria, vencedor do Prémio Nacional de Ilustração em 2019.

O tema deste ano é «Fome de palavras», aqui bem representado pela ilustração de André Letria. André Letria, 46 anos, trabalha como ilustrador desde 1992, tendo já feito também cinema de animação e cenografia para teatro. A par do trabalho amplamente premiado, é ainda editor da Pato Lógico , que fundou em 2010.

O Prémio Hans Christian Andersen, concedido a cada dois anos pelo Conselho Internacional de Livros para Jovens -  International Board on Books for Young People (IBBY) – pretende reconhecer  escritores e ilustradores  vivos, cuja obra constitui uma contribuição significativa e duradoura para a literatura infantil e juvenil. Homenageia o poeta e escritor dinamarquês e consiste num diploma e numa medalha de ouro entregues pela rainha Margarida II da Dinamarca, patrona do prémio. 

* Retirado daqui




A Livraria Lello, uma das mais belas livrarias do Mundo, começou ontem uma iniciativa de Drive-Thru Livreiro, onde  disponiliza todos os dias, de segunda a sexta-feira, entre as 10h00 e as 12h00, a oferta de um livro da sua “The Collection” a todos os leitores que se inscreverem no dia anterior - até às 18h00 - através do email info@livrarialello.pt, enviando os seus dados pessoais (nome, morada, e-mail e contacto telefónico), referindo em que dia pretendem dirigir-se ao "Drive-Thru" da Livraria Lello.
Por uma questão de segurança, no dia do levantamento, o leitor terá apenas que parar o carro em frente à Livraria Lello (Rua das Carmelitas, 144, Porto) e a entrega será feita por um funcionário diretamente pela janela, sem que o cliente tenha de sair do seu veículo.

Para quem não mora na zona do Porto ou simplesmente não se quer deslocar até lá, no site tanto para adultos como para crianças, têm alguns livros disponíveis para serem lidos online. Estão divididos entre livros para ler em três dias, um mês, ou com os mais pequenos.
Uma excelente iniciativa. J
Este mês, temos para oferecer em passatempo, “Síndrome de Antuérpia” de João Felgar.  Para participarem, basta que leiam as regras e comentem durante a semana neste post.

Regras do passatempo:
A cada participante é atribuído um ou vários números dependendo do nº de segundas que participam. Por exemplo, se um participante comentar nas 4 segundas, é atribuído a este participante 4 números, se participar apenas numa segunda, só será atribuído um nº. 
São os números que vão a sorteio. 
O vencedor, será anunciado sempre na segunda-feira do mês seguinte. 
Os participantes têm de estar atentos, para que depois possam enviar a sua morada para o mail do viajar. Se não o fizerem no prazo máximo de um mês, deixam de ter direito ao livro ganho. 
O envio dos livros é feito apenas para Portugal Continental e Ilhas


Sinopse:

No princípio tinha corpo e nome de homem. Depois partiu da aldeia, foi-se embora. Quando voltou era uma mulher, com um nome estranho e um passado de estrela dos palcos. Mas talvez fosse mentira. Por algum tempo foi atração de uma boîte de beira de estrada. Até à noite do incêndio, quando lhe deram o nome de Castiça, e se tornou a tola da aldeia.
No primeiro sábado da Quaresma, Castiça aparece morta no fundo de uma pedreira abandonada. Traz vestida ainda a roupa que usara durante o corso e o baile de carnaval. Castiça era a doida da aldeia, cantava nas esquinas, bebia muito, e dizia asneiras alto. Mas não foi sempre assim, nem teve sempre esse nome.

Justiniano Alfarro é preso no próprio dia em que o corpo é descoberto, porque tudo indica, com uma clareza sem margem para dúvidas, que foi ele quem a matou. Seria tudo um logro, um embuste, porque Justiniano era o mais perfeito dos homens. Mas nenhuma voz se levantou quando o levaram, e todos aceitaram a notícia num silêncio cúmplice. Todos, menos as mulheres que o amaram.
Antuérpia, sua filha, é uma dessas mulheres. Convencida de que enfrenta um conluio, prepara-se para repor a verdade procurando-a no passado do pai. Mas engana-se, porque a origem de tudo está no futuro da aldeia.

Por aqui estamos a ler...



E vocês, o que andam a ler??
Olaré J

Estava a “navegar” no instagram, quando fiz uma descoberta muito boa.

A @leya_portugal (no instagram) às 21h tem “Histórias ao Deitar”, hoje com o autor António Mota e "O Engenheiro do meu Garrafão".

Ao fazer uma breve visita na @leya_portugal, encontrei alguns pequenos vídeos com sugestões de leitura feitas por diversos autores.

Um dos vídeos é do autor Rodrigo Guedes de Carvalho, a apresentar o seu mais recente romance “Margarida Espantada”, que vai ser lançado dia 31 nos formatos ebook e audiolivro. Amanhã, domingo o autor apresentará a obra no seu Instagram (@rgcboss), e hoje às 22h vai ler uma página do romance. Penso que vai ser bem interessante. ;)




*Retirado do Instagram @leya_portugal e @rgdboss

Sinopse:
Sabe-se desde Rousseau que a desigualdade tem uma história muito antiga e terrível. Essa história não terminou. A Guerra dos Pobres narra um episódio brutal e pouco conhecido dos grandes levantamentos populares.No século XVI, a Reforma protestante ergue-se contra o poder e os privilégios. Mas depressa se estabiliza, se aburguesa. Os camponeses, os pobres das cidades, a quem se continua a prometer a igualdade no Céu, interrogam-se: «E porque não a igualdade já, na Terra?»Segue-se uma luta furiosa entre os poderosos, os protestantes instalados e os outros, os miseráveis. À cabeça destes estão diversos teólogos. Um deles deixou memória, pela sua determinação e pelo vigor do estilo; chama-se Thomas Müntzer. Pôs a Alemanha a ferro e fogo. A Guerra dos Pobres conta a sua história. A história de uma insurreição mediante o verbo. Ecoada pela força inventiva da escrita de Éric Vuillard.

Curiosidades do Instagram!!!

*Retirado do Instagram @valterhugomae
Para ajudar neste período de quarentena, nada melhor que livros gratuitos…

Podem passar pela Chiado Books e todos os dias têm um livro em formato pdf ou ePUB, é de aproveitar. J

Já no site do PlanoNacional de Leitura, podem encontrar alguns livros digitais e audiolivros para os mais novos. J



Este mês, temos para oferecer em passatempo, “Síndrome de Antuérpia” de João Felgar.  Para participarem, basta que leiam as regras e comentem durante a semana neste post.

Regras do passatempo:
A cada participante é atribuído um ou vários números dependendo do nº de segundas que participam. Por exemplo, se um participante comentar nas 4 segundas, é atribuído a este participante 4 números, se participar apenas numa segunda, só será atribuído um nº. 
São os números que vão a sorteio. 
O vencedor, será anunciado sempre na segunda-feira do mês seguinte. 
Os participantes têm de estar atentos, para que depois possam enviar a sua morada para o mail do viajar. Se não o fizerem no prazo máximo de um mês, deixam de ter direito ao livro ganho. 
O envio dos livros é feito apenas para Portugal Continental e Ilhas


Sinopse:

No princípio tinha corpo e nome de homem. Depois partiu da aldeia, foi-se embora. Quando voltou era uma mulher, com um nome estranho e um passado de estrela dos palcos. Mas talvez fosse mentira. Por algum tempo foi atração de uma boîte de beira de estrada. Até à noite do incêndio, quando lhe deram o nome de Castiça, e se tornou a tola da aldeia.
No primeiro sábado da Quaresma, Castiça aparece morta no fundo de uma pedreira abandonada. Traz vestida ainda a roupa que usara durante o corso e o baile de carnaval. Castiça era a doida da aldeia, cantava nas esquinas, bebia muito, e dizia asneiras alto. Mas não foi sempre assim, nem teve sempre esse nome.

Justiniano Alfarro é preso no próprio dia em que o corpo é descoberto, porque tudo indica, com uma clareza sem margem para dúvidas, que foi ele quem a matou. Seria tudo um logro, um embuste, porque Justiniano era o mais perfeito dos homens. Mas nenhuma voz se levantou quando o levaram, e todos aceitaram a notícia num silêncio cúmplice. Todos, menos as mulheres que o amaram.
Antuérpia, sua filha, é uma dessas mulheres. Convencida de que enfrenta um conluio, prepara-se para repor a verdade procurando-a no passado do pai. Mas engana-se, porque a origem de tudo está no futuro da aldeia.

Por aqui estamos a ler...


E vocês, o que andam a ler??

Curiosidades do Instagram!!!


*Retirado do Instagram @joao_tordo

Curiosidades do Instagram!!!


*Retirado do Instagram @pnl2027
Este mês, temos para oferecer em passatempo, “Síndrome de Antuérpia” de João Felgar.  Para participarem, basta que leiam as regras e comentem durante a semana neste post.

Regras do passatempo:
A cada participante é atribuído um ou vários números dependendo do nº de segundas que participam. Por exemplo, se um participante comentar nas 4 segundas, é atribuído a este participante 4 números, se participar apenas numa segunda, só será atribuído um nº. 
São os números que vão a sorteio. 
O vencedor, será anunciado sempre na segunda-feira do mês seguinte. 
Os participantes têm de estar atentos, para que depois possam enviar a sua morada para o mail do viajar. Se não o fizerem no prazo máximo de um mês, deixam de ter direito ao livro ganho. 
O envio dos livros é feito apenas para Portugal Continental e Ilhas


Sinopse:

No princípio tinha corpo e nome de homem. Depois partiu da aldeia, foi-se embora. Quando voltou era uma mulher, com um nome estranho e um passado de estrela dos palcos. Mas talvez fosse mentira. Por algum tempo foi atração de uma boîte de beira de estrada. Até à noite do incêndio, quando lhe deram o nome de Castiça, e se tornou a tola da aldeia.
No primeiro sábado da Quaresma, Castiça aparece morta no fundo de uma pedreira abandonada. Traz vestida ainda a roupa que usara durante o corso e o baile de carnaval. Castiça era a doida da aldeia, cantava nas esquinas, bebia muito, e dizia asneiras alto. Mas não foi sempre assim, nem teve sempre esse nome.

Justiniano Alfarro é preso no próprio dia em que o corpo é descoberto, porque tudo indica, com uma clareza sem margem para dúvidas, que foi ele quem a matou. Seria tudo um logro, um embuste, porque Justiniano era o mais perfeito dos homens. Mas nenhuma voz se levantou quando o levaram, e todos aceitaram a notícia num silêncio cúmplice. Todos, menos as mulheres que o amaram.
Antuérpia, sua filha, é uma dessas mulheres. Convencida de que enfrenta um conluio, prepara-se para repor a verdade procurando-a no passado do pai. Mas engana-se, porque a origem de tudo está no futuro da aldeia.

Por aqui estamos a ler...



E vocês, o que andam a ler??

Sinopse:
Alemanha, 1944. Anke Hoff, prisioneira do campo de concentração de Ravensbrük faz o que pode para manter vivas as suas companheiras grávidas e os bebés recém-nascidos. Mas quando o seu trabalho é notado, é escolhida para uma tarefa bem mais perigosa.
Eva Braun está grávida do filho do Führere Anke é retirada do campo para Berghof, casa refúgio de Hitler, para trazer ao mundo o filho de Eva Braun. Se recusar, a sua família morrerá. A viver uma vida que nunca poderia ter imaginado, Anke apaixona-se por um oficial alemão e cedo o casal é confrontado com os perigos desta relação proibida.


Livro recomendado por New York Post *Vanity Fair * BBC
Hipnótico, explosivo e obsessivo
Carregado de acção e inteligente, A reclusa é uma reflexão íntima e emocionante sobre a liberdade e o risco, o poder masculino e feminino e os desejos de corrupção e redenção que habitam em todos nós.


Sinopse:
Miranda Greene planeia morrer em Maio de 1999 nas instalações do estabelecimento correccional de Milford Basin, Nova Iorque. Resta-lhe cumprir mais cinquenta e dois anos de prisão por assassinato em segundo grau, sem possibilidade de liberdade sob fiança, por um acidente estúpido que nem sequer foi ela a provocar. Mas, para além de ser julgada por um juiz duro, ela era filha de um ex-congressista. Miranda tenciona ir às consultas do psiquiatra da cadeia e guardar os comprimidos que este lhe ministra até ter a quantidade necessária para pôr fim à vida.
Frank Lundquist é psiquiatra e trabalha na prisão. Antes disso, tinha um consultório particular, de sucesso, em Manhattan e casara com a mulher que amava. Perdeu tudo por causa de um terrível acidente que não provocou, apesar de se sentir culpado.
Quando Frank vê Miranda pela primeira vez, reconhece-a de imediato. No entanto, o mesmo não acontece com Miranda. Tinham feito o secundário juntos e Frank passara anos completamente apaixonado por ela. Dentro dos muros da prisão,
Miranda está desesperada, atormentada pelas lembranças de uma tragédia infantil, diante de um legado familiar de moral e decisões políticas duvidosas, e ainda tentando libertar-se do amor desastroso que levou à sua queda. E também está obstinadamente determinada a manter algum controlo sobre o seu destino. Frank tornar-se-á uma poderosa esperança de absolvição e, quem sabe, até de fuga.

Críticas:
«Neste engenhoso thriller psicológico, Immergut esconde-se na cabeça das suas duas personagens. A Reclusa começa como um retrato psicológico incisivo de dois indivíduos incompatíveis e transforma-se num thriller implacável.» Publishers Weekly

«Uma narrativa a duas vozes, rápida e inteligente. A Reclusa dissolve e reconstrói as noções das suas personagens sobre o que uma reclusa deve à prisão ou um médico deve a uma paciente.» The New York Times Book Review

«O livro acelera em direcção a um final inesperado que questiona a ideia do certo e do errado. A velocidade da trama nunca diminui. Immergut cria uma história interessante, com personagens complexas e credíveis.» Kirkus Reviews

«Com o seu vaivém de emoções quixotescas, a impressionante estreia de Immergut é um drama psicológico tenso que explora a contemplação subtil de um futuro inimaginável e de um passado indescritível.» Booklist

«A história não me decepcionou... É tortuosa, fascinante e difícil de deixar de ler. Immergut dava cursos de escrita nas prisões, e nota-se a sua experiência em ambos os assuntos.» Glamour

«A Reclusa é um thriller psicológico fascinante sobre quão longe podemos ir para salvar as pessoas de si mesmas# Uma montanha-russa que o manterá preso até a última página.» Bitch Magazine

«Começa como um retrato incisivo de duas pessoas que se encontram num momento de fragilidade, mas, lentamente, desenrola-se para uma fuga com uma surpreendente reviravolta final.» Vanity Fair


Este mês, temos para oferecer em passatempo, “Síndrome de Antuérpia” de João Felgar.  Para participarem, basta que leiam as regras e comentem durante a semana neste post.

Regras do passatempo:
A cada participante é atribuído um ou vários números dependendo do nº de segundas que participam. Por exemplo, se um participante comentar nas 4 segundas, é atribuído a este participante 4 números, se participar apenas numa segunda, só será atribuído um nº. 
São os números que vão a sorteio. 
O vencedor, será anunciado sempre na segunda-feira do mês seguinte. 
Os participantes têm de estar atentos, para que depois possam enviar a sua morada para o mail do viajar. Se não o fizerem no prazo máximo de um mês, deixam de ter direito ao livro ganho. 
O envio dos livros é feito apenas para Portugal Continental e Ilhas


Sinopse:

No princípio tinha corpo e nome de homem. Depois partiu da aldeia, foi-se embora. Quando voltou era uma mulher, com um nome estranho e um passado de estrela dos palcos. Mas talvez fosse mentira. Por algum tempo foi atração de uma boîte de beira de estrada. Até à noite do incêndio, quando lhe deram o nome de Castiça, e se tornou a tola da aldeia.
No primeiro sábado da Quaresma, Castiça aparece morta no fundo de uma pedreira abandonada. Traz vestida ainda a roupa que usara durante o corso e o baile de carnaval. Castiça era a doida da aldeia, cantava nas esquinas, bebia muito, e dizia asneiras alto. Mas não foi sempre assim, nem teve sempre esse nome.

Justiniano Alfarro é preso no próprio dia em que o corpo é descoberto, porque tudo indica, com uma clareza sem margem para dúvidas, que foi ele quem a matou. Seria tudo um logro, um embuste, porque Justiniano era o mais perfeito dos homens. Mas nenhuma voz se levantou quando o levaram, e todos aceitaram a notícia num silêncio cúmplice. Todos, menos as mulheres que o amaram.
Antuérpia, sua filha, é uma dessas mulheres. Convencida de que enfrenta um conluio, prepara-se para repor a verdade procurando-a no passado do pai. Mas engana-se, porque a origem de tudo está no futuro da aldeia.

Por aqui estamos a ler...



E vocês, o que andam a ler??

Sinopse:
Quando uma criança não volta para casa, até os mais próximos se tornam suspeitos.

Numa pacata vila de província, uma criança desaparece misteriosamente a caminho da escola, deixando a mãe em estado de choque e os vizinhos incrédulos e alvoroçados. 
No início, todos se oferecem para ajudar Mariana a encontrar a filha, mas, como sempre acontece nos meios pequenos, as intrigas, os medos e as desconfianças acabam por desenterrar histórias do passado e segredos que se julgavam a salvo, desencantando um culpado em cada esquina. 
O caso torna-se ainda mais enigmático quando, na manhã em que a Alice sumiu, quase todos os que lhe eram próximos tiveram, curiosamente, atitudes estranhas, pelo que, entre tantos rostos conhecidos, talvez ninguém esteja, afinal, completamente inocente. E o pior é que a única pessoa que assistiu a tudo é também a única que não o poderá contar.

Num romance trepidante que mantém o suspense até à última página, Susana Piedade – finalista do Prémio LeYa com o romance As Histórias Que não Se Contam – regressa ao tema da perda e da culpa, oferecendo-nos uma história profunda e surpreendente, na qual quase nada é o que parece.



Sinopse:
Uma história de entrega, coragem e amor sem limites.
Um hino à transcendência do ser humano.

Chika nasceu em 2010, poucos dias antes do sismo que devastou o Haiti. Conviveu desde cedo com a miséria e o abandono. Mas aos três anos, após a morte da mãe, a menina conheceu um novo lar: o orfanato gerido por Mitch Albom e a mulher, Janine.

Graças à sua inesgotável alegria de viver, Chika fez de imediato as delícias das outras crianças e das professoras. Mas o Destino reservava-lhe mais um golpe cruel, pois aos cinco anos foi-lhe diagnosticado um tumor cerebral que nenhum médico no Haiti ousou desafiar.

Inconformados, Mitch e Janine deram início à jornada mais dura e ao mesmo tempo mais gratificante das suas vidas: a busca de uma cura para a corajosa menina. Primeiro nos Estados Unidos, e depois por todo o mundo, não houve porta a que não tivessem batido. E Chika foi ocupando cada vez mais espaço nas suas vidas e nos seus corações, ensinando-lhes, com o seu otimismo e humor, que onde há amor, há força para enfrentar até a mais terrível das perdas.

O livro mais íntimo e pessoal de Mitch Albom. Uma homenagem à criança prodigiosa que mudou a sua vida e deu um verdadeiro significado à palavra família.


E chegamos a Março!!! Mês da Primavera J
Este mês, temos para oferecer em passatempo, “Síndrome de Antuérpia” de João Felgar.  Para participarem, basta que leiam as regras e comentem durante a semana neste post.

Regras do passatempo:
A cada participante é atribuído um ou vários números dependendo do nº de segundas que participam. Por exemplo, se um participante comentar nas 4 segundas, é atribuído a este participante 4 números, se participar apenas numa segunda, só será atribuído um nº. 
São os números que vão a sorteio. 
O vencedor, será anunciado sempre na segunda-feira do mês seguinte. 
Os participantes têm de estar atentos, para que depois possam enviar a sua morada para o mail do viajar. Se não o fizerem no prazo máximo de um mês, deixam de ter direito ao livro ganho. 
O envio dos livros é feito apenas para Portugal Continental e Ilhas


Sinopse:

No princípio tinha corpo e nome de homem. Depois partiu da aldeia, foi-se embora. Quando voltou era uma mulher, com um nome estranho e um passado de estrela dos palcos. Mas talvez fosse mentira. Por algum tempo foi atração de uma boîte de beira de estrada. Até à noite do incêndio, quando lhe deram o nome de Castiça, e se tornou a tola da aldeia.
No primeiro sábado da Quaresma, Castiça aparece morta no fundo de uma pedreira abandonada. Traz vestida ainda a roupa que usara durante o corso e o baile de carnaval. Castiça era a doida da aldeia, cantava nas esquinas, bebia muito, e dizia asneiras alto. Mas não foi sempre assim, nem teve sempre esse nome.

Justiniano Alfarro é preso no próprio dia em que o corpo é descoberto, porque tudo indica, com uma clareza sem margem para dúvidas, que foi ele quem a matou. Seria tudo um logro, um embuste, porque Justiniano era o mais perfeito dos homens. Mas nenhuma voz se levantou quando o levaram, e todos aceitaram a notícia num silêncio cúmplice. Todos, menos as mulheres que o amaram.
Antuérpia, sua filha, é uma dessas mulheres. Convencida de que enfrenta um conluio, prepara-se para repor a verdade procurando-a no passado do pai. Mas engana-se, porque a origem de tudo está no futuro da aldeia.

Por aqui estamos a ler...


E chegou o tão aguardado momento de divulgarmos o vencedor da rubrica de Fevereiro de 2020!!!

O vencedor é a
Dulce
e vai receber o livro


Dulce tens a partir de hoje 30 dias para enviares os teus dados para o mail do blogue ligialeituras@gmail.com

E vocês, o que andam a ler??

Blogger Templates by Blog Forum