Os atentados de 11 de setembro trouxeram para o nosso quotidiano assuntos como o terrorismo, jihadismo, a Al-Qaeda ou o «Estado Islâmico». Nem sempre foram interpretados da melhor forma.
Por um lado, foram assumidos como manifestações de violência armada de religiosidade. Por outro, encaram-se como algo inovador e paradigmático. Mais ainda. A violência jihadista passou também a ser lida como o fruto de uma organização disfuncional e operacionalmente controversa. Ou seja, uma violência não-instrumental, irracional, empurrada pelo fanatismo religioso e ofuscada pelo culto do martírio. 

Jihadismo Global põe em causa as premissas que levaram a estas conclusões. 

A violência armada em nome do Jihadismo não é necessariamente uma manifestação violenta do Islão. Aliás, no que se reivindica há propósitos políticos e fórmulas seculares bem delineados. Para o cumprimento dos objetivos está uma aplicação eficiente e instrumental da violência armada. Tudo isto é fruto de uma estratégia racional e de longo prazo. 


Felipe Pathé Duarte nasceu em 1980. É diretor de Research & Analysis da Global Risk Awareness e professor auxiliar no Instituto Superior de Ciências e Segurança Interna. É mestre e doutor em Ciência Política e Relações internacionais pelo Instituto de Estudos Políticos da Universidade Católica Portuguesa, mas licenciou-se em Filosofia na Universidade de Coimbra.
É investigador integrado no Centro de Investigação do Instituto de Direito Penal e Ciências Criminais – Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, investigador associado do CEDIS – Faculdade Direito da Universidade Nova de Lisboa e do Centro de Investigação do Instituto de Estudos Políticos da Universidade Católica. Foi research fellow na Universidade de Oxford e no Counterterrorism and Homeland Security Program, do Center for Strategic and International Studies (CSIS), em Washington DC.
Tem publicado em revistas nacionais e internacionais de arbitragem científica. Colabora frequentemente com os media nacionais e estrangeiros para assuntos de segurança e política internacional, sendo comentador residente do programa «Olhar o Mundo» (RTP2). É orador convidado em vários cursos de formação das Forças Armadas Portuguesas e das Forças e Serviços de Segurança. Em 2007, publicou o livro No Crepúsculo da Razão, sobre o terrorismo do pós-Guerra Fria.


Poderão obter mais informações acerca do livro aqui.


1 comentários:

    On 21 dezembro, 2015 RP disse...

    Dê uma olhada no meu blogue http://www.o-devir-da-escrita.blogspot.pt/

     

Blogger Templates by Blog Forum