Peter H. Raynolds


"QUANDO LEIO, HÁ UMA VOZ QUE LÊ DENTRO DE MIM. Paro o olhar sobre o texto impresso, mas não acredito que seja o meu olhar que lê. O meu olhar fica embaciado. É essa voz que lê. Quando é séria ouço-a falar de assuntos sérios. Às vezes sussurra-me. Às vezes grita-me. Essa voz não é a minha voz. (...) A voz que ouço quando leio existe dentro de mim, mas não é minha. Não é a voz dos meus pensamentos. A voz que ouço quando leio existe dentro de mim, mas é exterior a mim. É diferente de mim. Ainda assim, não acredito que alguém possa ter uma voz que lê igual à minha. Mas, claro, não posso ter a certeza absoluta. Não só porque uma voz é indiscritível, mas também porque nunca ninguém me tentou descrever a voz que ouve quando lê e porque eu nunca falei com ninguém da voz que ouço quando leio"

in "Abraço" José Luís Peixoto

3 comentários:

    Muito obrigada! Dá vontade...

     

    Bonitas palavras do JLP, como sempre! ;) Ainda não li este livro na totalidade. É daqueles que vou lendo e saboreando. :)

     
    On 15 maio, 2012 Paula disse...

    Tons de Azul,
    Sim, também estou a fazer como tu, vou abrindo e vou lendo :)
    Estou a gostar muito, aliás só há um livrinho do autor que li e desgostei como sabes :P

    Dulce Morais,
    Não sei se conhece o autor, muito bom!

     

Blogger Templates by Blog Forum