SIDDHARTHA - um poema indiano


"Nascido na Índia no século VI a.C., filho de um brâmane. Siddhartha passa a infância e a juventude numa existência calma e contemplativa. A certa altura, porém, abdica da vida luxuosa, protegida, e parte em peregrinação pelo país, onde a pobreza e o sofrimento eram regra. Na sua longa viagem existêncial, Siddhartha experimenta de tudo, usufruindo tanto as maravilhas do ssexo quanto o jejum absoluto. entre os intensos prazeres e as privações extremas, termina por descobrir "o caminho do meio", libertando-se dos apelos dos sentidos e encontrando a senda da paz interior. Em páginas de rara beleza, Siddhartha descreve sensações e impressões como raramente se consegue. Lê-lo é deixar fluir como o rio onde Siddhartha aprende que o importante é saber escutar com perfeição." *
.
O que eu achei:
Esta leitura, fez-me reflectir, uma vez mais sobre as coisas simples da vida que tanta vez complicamos.
Siddhartha alerta-nos para o facto de, muitas vezes, estarmos tão cegos para atingir um objectivo, que este ao encontrar-se perante nós e ao sorrirmos para ele, passámos adiante continuando a sua procura.
Mostra-nos também que tudo na vida é necessário, tudo faz parte de um ciclo, o sofrimento, a alegria, o erro. Sem experimentar tudo isto, o ser não está completo, nunca olhará para as desgraças, para o sofrimento ou alegria do outro com compreensão, fará sempre uma má interpretação das reacções alheias.
7/10

6 comentários:

    Já li o livro e partilho da opinião.Na vida temos de experimentar tudo para crescermos: o bom e o mau.

     

    Quem não sabe o que é mau e bom não sabe saborear a vida como ela realmente é!

     

    Um dos meu livros favoritos. Uma estória magnifica.

    Cumprimentos,
    Filipe de Arede Nunes

     

    Conseguis-te atiçar-me a curiosidade. Vou ler.

    Bj

     

    Joana e Cristina...
    Como dizemos, o que não nos mata torna-nos mais fortes :)

    Filipe e Teresa:
    Uma história bela, no fundo "um poema indiano", que vale a pena ler e reler...

     
    On 07 abril, 2009 Marta disse...

    Varias vezes estive para adquirir este livro e acabei sempre por o devolver a prateleira. Mas agora, vou adquirir. Obrigada pela sugestão.

     

Blogger Templates by Blog Forum