Je Suis Gay (não sou nada)

Compreendo as palavras de Stefano Sechi, presidente de uma associação que visa lutar contra a descriminação da comunidade homossexual.

"Eram todos Charlie, agora ninguém é gay"


De facto, faz sentido e estou com ele.

No entanto, eu, na minha opinião, sou o que sou. Não sou Charlie, nem Bruxelas, nem gay. Posso ser tudo e posso não ser nada. Sou o que sou e não tenho de o demonstrar a quem quer que seja.

3 comentários:

    On 17 junho, 2016 LC disse...

    Muito bem dito... assino por baixo. :)

    Lígia

     

    Compreendo o que dizes.
    A força da comunicação é cada vez maior. Ainda assim, os filtros, que por vezes parecem invisíveis, em comentários completamente anárquicos nas redes sociais, por vezes funcionam. Se o atentado de Orlando tivesse lugar em Amsterdão, as coisas seriam diferentes. Para a esmagadora maioria dos europeus, tudo o que se passar fora da fronteira não é assim tão dramático. Não faltam exemplos, como os atentados na Síria, Turquia, Nigéria, etc.

     
    On 20 junho, 2016 Vasco disse...

    Isso parece ser certo, João.

     

Blogger Templates by Blog Forum