4 e 1 Quarto - Rita Ferro

Sinopse:
4 & 1 QUARTO conta a história de um casal que, num momento de desejo ou tédio, esquece as convenções para atrair à intimidade um homem e uma mulher. São quatro numa cama, como se fosse natural.Mas não será sempre natural, o sexo? E mesmo que fosse: brutalizará ele o amor? Aqui, as duas mulheres revivem um segredo da puberdade, os dois homens descobrem-se e atrevem-se, e, embora extraviando-se da identidade e da pertença, jamais se perdem do Amor.
Um romance simultaneamente cru, humano, brutal e perverso, que aborda questões sensíveis como a tentação homossexual, a ambiguidade da amizade entre mulheres, as tensões sociais entre pessoas de diferentes origens e a persistência do contencioso feminino, apesar da evolução dos homens. E não só: insinua que os pecados da carne, com a sua presunção de culpa ou inocência, gozam de menos impunidade do que quaisquer outros. Como se a moral respondesse a quem a desafia, a Natureza não perdoasse a quem a subverte e a sociedade actual, parecendo moderna, permissiva e livre, se conservasse tão inclemente como deuses no paraíso.
.
A minha opinião:
Quatro pessoas e um quarto, um quarto e uma cama.
Inicialmente: desejo, curiosidade, cumplicidade. Depois: dúvida, ciúmes, rotina, repulsa e finalmente vingança!
Teresa e Nuno um casal aparentemente feliz, resolve admitir na sua intimidade um amigo (Inácio) e posteriormente Carlota.
Os quatro quebram as suas próprias regras e as da sociedade e aventuram-se no prazer do instante.
Num primeiro momento tudo corre bem, os jogos são aliciantes e todos experimentam algo inesquecível. Contudo, os quatro só fornecem uns aos outros prazer como máquinas. Nada os une para além deste prazer sexual. Inclusive, após o acto a solidão impera em cada um. Falta-lhes algo para criar um elo, falta completarem-se como um todo. Este todo nunca chega a existir. São seres individuais e tristemente sós!
Teresa permite os dois amigos na sua relação, porque percebe que sozinha já não basta ao marido (Nuno), mas cedo Nuno compreende que nada lhe chega ou satisfaz.
Os quatro acabam por viver um abandono pessoal, Nuno, Inácio e Carlota fazem-no de forma mais profunda, Teresa nem tanto. Esta apenas vê o seu casamento em derrocada e o pânico instala-se na sua vida.
Quando os quatro realizam o reencontro com o seu próprio ser são mais maduros, mais conscientes. Mas será que realmente o são? Pelo menos aparentam...
Um romance que prende o leitor pela linguarem, intriga e curiosidade.
.
Classificação: 4/7 Bom

8 comentários:

    Com uma premissa destas é impossível não sentir curiosidade em lê-lo, embora imagine que não seja o tipo de livro que qualquer pessoa leia.
    Fiquei curiosa, depois de ler a tua opinião.

     

    Interessane, o facto de se sentirem sós. Acho que, numa relação dessas, é quase um requisito obrigatório. Não parece fazer o meu género, mas...

     

    Já folheei o livro, mas não conseguiu interessar-me.
    Bjs

     

    Também não tenho interesse nesse tipo de livro. Gosto mais das histórias impossíveis de amor históricas.

     

    Me parece um livro bem interessante, a se destacar pelo nome. Já li um outro livro de Rita Ferro chamado: "Os filhos da mãe"; acredito que estejamos falando da mesma autora. Muito boa a sinopse, confesso que despertou em muito o interesse; continue assim ...

    Abraços Marco

     
    On 29 janeiro, 2010 Paula disse...

    É um livro interessante de se analisar as paixões sob outra vertente ;)
    Um abraço a todos.

     

    Eu quero tanto ler este livro... Tinha-o na minha lista para o Pai Natal :P Mas tenho de esperar alguns meses para o obter, a crise não mo deixa fazer mais cedo!

    Cumps *

    P.S. - Boa crítica : )

     

    Depois de terminar a conversa com o amigo Scott Fitzgerald, que me tem contado coisas sobre os Belos e os Malditos enredos das Américas e do condão da raça humana, prometo que voltarei para me sentir aqui bem...

    Continuação de bom tempo e de grandes leituras!

     

Blogger Templates by Blog Forum