O que significa ser humano?

Esta é a pergunta feita no início deste livro. As respostas são dadas posteriormente ao longo do mesmo.
“Dan descreve como os ensinamentos mais significativos das nossas vidas surgem em momentos inesperados. Grande contador de histórias, Dan apresenta-nos lições ternas e extremamente profundas, que revelam a sua própria vulnerabilidade, bem como o amor e generosidade para com os outros.
Estas revelações vêm de um autor que passou por muitos tipos de perdas ao longo da sua vida. Desde o momento em que sofreu a lesão na coluna vertebral, que o deixou tetraplégico com trinta três anos, Dan Gottlieb viu-se perante vários tipos de interrogações que as maioria das pessoas encontra ao longo da vida (…) E aprendeu que a velocidade da vida nos afasta daquilo que queremos.”


A minha opinião:

Este livro é uma partilha preciosa da experiência de vida do autor para connosco.
Gottlieb, psicólogo, ficou paralítico aos 33 anos. Assim, sentiu-se diferente dos seus semelhantes ditos “normais”. E soube de imediato que “tinha de enfrentar a morte, antes de conseguir encarar a vida”.
É através da observação daqueles que o rodeiam que aprende a lidar com determinadas situações. Então surge-lhe a seguinte pergunta: O que significa ser humano?
Tentando dar resposta à sua pergunta, o autor alerta-nos para variados aspectos do nosso dia a dia. Um deles tem a ver com a nossa auto-imagem. Se nos preocuparmos demasiado com a sociedade, qualquer coisa que nos aconteça vai ser encarado como uma catástrofe. Se contrário, os acontecimentos são factos a serem ultrapassados sem sofrimento desnecessário.
Gottlieb fala-nos da preocupação/ansiedade que os pais têm para com os filhos tentando indicar o caminho em vez de mostrar as opções. O mesmo em relação à importância de aprender com as falhas e o quanto conseguimos ser egoístas “todos os seres humanos levam-se muito a sério. Acreditamos que os nossos problemas são mais importantes do que os dos outros. Acreditamos que se temos necessidade de algo nas nossas vidas, essa vontade é mais importante do que todas as outras” É mentira! Há sempre alguém pior!

Este é um livro recheado de mensagens baseadas em situações vividas (muito sofrimento e muita alegria) que nos mostram uma realidade tão simples, mas que gostamos de complicar com o maior dos prazeres.
.
Uma leitura que aconselho :)
.
NB: Não deixe que a velocidade da vida o afaste daquilo que realmente quer!
.
Classificação: 4/6 - Bom

5 comentários:

    On 28 novembro, 2009 José disse...

    "Não deixe que a velocidade da vida o afaste daquilo que realmente quer!"
    Por outras palavras: olhos postos no presente, onde o futuro também cabe.
    Gostei muito do conteúdo Blog. Quanto ao visual, está explêndido. E há pormenores que marcam a diferença.

     
    On 29 novembro, 2009 Ana disse...

    Passa no meu blogue...tenho um miminho para ti.

    Beijinhos!!!!!

     

    Olá Paula

    Já reparaste que na maioria das vezes é preciso a própria vida nos “atropelar”, nos fazer quase parar para descobrir a velocidade a que íamos?
    E que quando nos apercebemos da realidade desta frase “Há sempre alguém pior” é porque já estivemos do lado dos supostamente “melhor”?

    Um grande abraço

    (Conheço o livro, uma verdadeira âncora!)

     

    Todas as mensagens, por mais simples que sejam, desde que nos façam reflectir sobre a condição humana, são poucas, para resgatar o ser humano do abismo de falta de solidariedade em que vai mergulhando, vertiginosamente.

    Com amizade.

     

    Olá Paula,

    acabei de comprar o livro, porque também eu reparei que minha vida ia depressa demais...

    agora é tempo de reflexão, antes de voltar a caminhar...

    Vou ler e depois dou a minha opinião sobre o mesmo.
    Até breve,
    Sérgio

     

Blogger Templates by Blog Forum